Baptist Women in Ministry(Mulheres Batistas no Ministério)http://www.bwim.info/index.php/welcome - ver Resources
Carolyn Goodman Plampinhttp://home.netcom.com/~cplampin/

Woman studying BibleStudy to show thyself approved

bar  bar

Série - Pastoras no Novo Testamento
com Citações da História da Igreja

Lucas 2:36-38 - Ana, Pregadora e Viúva

Revisado 23 de fevereiro de 2007
Revisora do português: Ana Maria Suman Gomes

bar bar

Baptist Women in Ministry (Mulheres Batistas em Ministério)
c/o The McAfee School of Theology
3001 Mercer University Drive
Atlanta, GA 30341
011-678-547-6475
BWIM Web Site (http://www.bwim.info/index.php/welcome) - ver Resources
Enviar correio eletrônico para BWIM(bwim@hotmail.com)

Autora
Carolyn Goodman Plampin
Coordenadora de Lições sobre Mulheres Cristãs
1220 Vienna Dr., #504
Sunnyvale, CA 94089-2007
001-408-734-5141
Mandar correio eletrônico para Carolyn Goodman Plampin (cplampin@ix.netcom.com)
Diploma de Licenciado em Pedagogia, Universidade Federal do Paraná, Brasil, 20-3-68
Mestrado em Divindade, Golden Gate Baptist Theological Seminary, 2-6-78
Missionária ao Brasil da Junta de Missões Internacionais da Convenção Batista do Sul, 1957-1988
Coordenadora acadêmica (sem título) e professora, Instituto Bíblico Batista, A. B. Deter e
Seminário Teológico Batista do Paraná, Curitiba, 1959-1979
Coordenadora acadêmica e professora, Seminário de Educação Cristã, Recife, 1980-1986
A Bíblia Sagrada, Versão da Imprensa Bíblica Brasileira Baseada na Tradução em Português de João Ferreira de Almeida,
2a. Impressão (Rio de Janeiro: Imprensa Bíblica Brasileira, 1974).

Project Wittenberg Greek Transliteration Table
by Rev. Robert E. Smith, 10 May 1996
(http://www.iclnet.org/pub/resources/text/wittenberg/greek-table.txt)

Tabela para Transliteração do Grego

bar bar

Conteúdo

Lucas 2:36a - Ana foi uma profetisa (profehtis=pregadora)
Lucas 2:36b-37a - Ana foi uma viúva
Lucas 2:37b - Ana residia no templo, servindo a Deus noite e dia com jejuns e orações.
Lucas 2:38 - Ana falou a respeito do menino a todos os que esperavam a redenção de Jerusalém

button

Texto Bíblic

Lucas 2:
36 - Havia também uma profetisa (profehtis), Ana, filha de Fanuel, da tribo de Aser. Era já avançada em idade, tendo vivido com o marido sete anos desde a sua virgindade;
37 - e era viúva, de quase oitenta e quatro anos. Não se afastava do templo, servindo a Deus noite e dia em jejuns e orações.
38 - Chegando ela na mesma hora, deu graças a Deus, e falou a respeito do menino a todos os que esperavam a redenção de Jerusalém.
button

Lucas 2:36a
36a - Havia também uma profetisa (profehtis), Ana, filha de Fanuel, da tribo de Aser.

Profetisa. Falar diante, abertamente.
Uma intérprete fêmea falando pela deidade; ou a esposa de um profeta (ver. "duque" e "duquesa".
No AT o termo está aplicado a Miriã, a irmã de Moisés (Êxodo 15:20); Débora (Juizes 4:4) - em ambas as instâncias visto por muito estudiosos como uma atribuição relativamente tardia; a Hulda, uma contemporânia de Jeremias e uma profetisa atuante (II Reis 11:14) (Nota CGP - também II Crônicas 34:22); a Noadia, uma adversária de Neemias e presumivelmente também uma profissional (Neemias 6:14); e por Isaías à sua esposa (Isaías 8:3).
No NT o termo está usado para Ana (Lucas 2:36) e a propósito de uma Jezabel (Apocalipse 2:20); [Nota CGP - e das quatro filhas de Felipe (Atos 21:9].
[The Interpreter's Dictionary of the Bible George Arthur Buttrick and others, dictionary editor. (New York, Nashville: Abingdon Press, 1962) Vol. K-Q.]
Nos Estatutos dos Apóstolos (Statutes of the Apostles), escritos no Egito (Oriente) na primeira parte de 300 d.C., é dito que os pregadores (profetas) não têm se magnificado acima dos Apóstolos. É dito que as pregadoras (profetisas) não têm se magnificado acima dos homens. É significativo que somente dois pregadores são nominados, enquanto onze pregadoras são mencionadas.
Com certeza não desmerecemos os verdadeiros profetas; sabemos que o trabalho neles e nos santos é do Espírito de Deus. Mas queremos ajudar a cessar a dureza de coração dos cobiçosos e ao mesmo tempo informando, que Deus interrompe Seu dom em tais como estes, porque Deus resiste aos soberbos e dá a sua graça aos humildes. Silas e Gaio foram dois antes de nós, mas eles não se magnificaram acima dos Apóstolos, nem excederam os seus limites, porque eles amavam a Deus. E mulheres também profetizavam no Antigo (Testamento): Miriã a irmã de Moisés e Arão, e depois dela Deborah, e depois delas Hulda e Judite, uma no (tempo de) Artaxerxes e a outra no tempo de Dário. Em o Novo (Testamento) a Mãe do Senhor e Isabel, sua prima e Ana, e também as filhas de Filipe, e estas não se engrandeceram diante dos homens, mas ficaram dentro dos seus limites. Mulheres e homens, quando compartilham destas graças, sejam humildes.
[The Statutes of the Apostles, G. Horner, translator. (London: Oxford, 1915) 272-273, also 192, 339, also found in "The Constitutions of the Holy Apostles," in The Ante-Nicene Fathers, Alexander Roberts and James Donaldson, editors (Grand Rapids: Eerdmans, 1950) Vol. VII, Book VIII, Section I, Paragraph II, 481.]
Voltar ao Conteúdo
button

Lucas 2:36b-37a
36b - Era já avançada em idade, tendo vivido com o marido sete anos desde a sua virgindade;
37a - e era viúva, de quase oitenta e quatro anos.

Pseudo-Clemente escreveu "Reconhecimentos" ("Recognitions") cerca de 175-225 d.C. que é uma história sobre Pedro, e testifica a existência cedo da ordem de viúvas.

Ele (Pedro) indicou, como bispo sobre eles, Maro, que o tinha hospedado na sua casa e que estava agora perfeito em todas as coisas, e, com ele, ordenou doze presbíteros e diáconos ao mesmo tempo. Ele também estabeleceu a ordem de viúvas e organizou todos os serviços da Igreja.
[Pseudo-Clement, "Recognitions," in The Ante-Nicene Fathers, Alexander Roberts and James Donaldson, editors. (Grand Rapids: Eerdmans, 1950) Vol. VIII, 156.]
Na "Homilia XI" ("Homily XI"), de Pseudo-Clemente, entre outras coisas relacionadas à ordem da igreja, Pedro organiza os assuntos que se relacionam com as viúvas:
Pedro ... tendo os batizado nas fontes que ficam perto do mar, e tendo celebrado a Eucaristia, e tendo indicado Marones ... como o bispo deles, e tendo separado doze anciãos, e tendo designado diáconos, e arranjado os assuntos relacionados às viúvas, e tendo discursado sobre o bem comum que foi proveitoso para a ordem da igreja, e tendo lhes aconselhado a obedecerem o bispo Marones ... deu até logo para aqueles em Trípolis de Fenícia.
[Pseudo-Clement, "The Clementine Homilies," Homily XI, in The Ante-Nicene Fathers, Alexander Roberts and James Donaldson, editors. (Grand Rapids: Eerdmans) 1950, Vol. VIII, 292.]
Ambrósio, "Concernente às Viúvas," Milão, Itália (Ocidente), 339-397 A.D. escreveu um grande tratado no qual ele fala da liberdade da viúva e do ofício dela.
21. As Escrituras nos ensinam que a unidade é geradora de graça, e quão grande é o dom da bênção divina na vidas das viúvas. E desde que tal honra foi-lhes dada por Deus, nós precisamos observar que modo de vida que tinham; pois Ana mostra o que as viúvas deverão ser, que, deixadas destituidas pela morte precoce de seus maridos, obtiveram o prêmio do pleno louvor, sendo diligentes não menos nos deveres da religião do que na procura da castidade. Uma viúva, é dito, de oitenta e quatro anos, uma viúva que não saiu do templo, uma viúva que serviu a Deus noite e dia com jejuns e orações.
22. Veja que sorte de pessoa a viúva é reconhecida ser, a esposa de um homem, provada também pelo progresso da idade, vigorosa na religião, gasta no corpo, cujo lugar de repouso é o templo, cuja conversa é a oração, cuja vida é de tempos em tempos jejuar de dia e noite, pelo serviço de devoção incansável, embora o corpo reconheça a velhice, no entanto não conhece idade na sua piedade. Assim é uma viúva treinada desde a sua juventude, assim é ela falada na sua idade, que tem mantida sua viuvez não por causa do acaso do tempo, nem através da fraqueza do corpo, mas na grandeza de coração da virtude. Pois quando é dito que ela estava durante sete anos da sua virgindade com seu marido, está destacando que as coisas que são o sustentáculo da sua velhice começaram nos alvos plantados na sua mocidade.
[Ambrose, "Concerning Widows," in A Select Library of Nicene and Post-Nicene Fathers of the Christian Church, Philip Schaff and Henry Wace, editors. (Grand Rapids: Eerdmans, 1955) Second Series, Vol. X, Chap. IV, 394-395.]
Voltar ao Conteúdo
button

Lucas 2:37b
37b - Não se afastava do templo, servindo a Deus noite e dia em jejuns e orações.

No manual da igreja primitiva, Tradição Apostólica de Hipólito (Apostolic Tradition of Hippolytus), Roma, Itália, cerca de 215 d.C., um dos deveres importantes das viúvas foi oração. Somente viúvas e virgens eram convocadas a jejuar freqüentemente, e isto pode ter contribuído a crença da Igreja Primitiva de que a oração delas era tão poderosa.
Viúvas e virgens jejuarão freqüentemente e orarão pela igreja; presbíteros, se quiserem, e leigos poderão jejuar de igual modo. Mas o bispo só poderá jejuar quando todo povo jejuar.
[Apostolic Tradition of Hippolytus, Burton Scott Easton, translator. (Ann Arbor: Archon, 1962) 50.]
Quatro séculos depois da época do Novo Testamento, O Testamento de Nosso Senhor (The Testament of Our Lord), um dos manuais da Igreja Primitiva, cerca de 400 d.C., mostra que as viúvas e diaconisas residiram na igreja e que as viúvas se assentaram na frente com o clero.
Eu lhe digo portanto como o santuário deve ser: ...
Que a casa do bispo esteja ao lado daquele lugar que é chamado a corte da frente.
Também aquela daquelas viúvas que são chamadas "aquelas que se assentam na frente."
Também que aquela (casa) dos presbíteros e diáconos esteja atrás do batistério.
Que as diaconisas residam ao lado da porta da casa do Senhor.
Que a Igreja tenha uma casa de hospedagem perto, onde o chefe dos diáconos possa receber estrangeiros.
[The Testament of Our Lord, James Cooper and Arthur John Maclean, translators. (Edinburghh: T. & T. Clark, 1902) 62-64.]
O manual da igreja primitiva, Didascalia Apostolorum, Palestina ou Síria (Oriente), 200-249 A.D., e "Constituições dos Apóstolos Sagrados" ("Constitutions of the Holy Apostles") provavelmente compilado por Pseudo-Ignácio em Antioquia, Síria, cerca de 380 A.D. ambos falam da viúva que ora e logo recebe o seu pedido.
Mas uma viúva que deseja agradar a Deus assenta-se em casa e medita sobre o Senhor dia e noite, e sem cessar em todo tempo oferece intercessão e ora com pureza diante do Senhor. E ela recebe qualquer coisa que pede, porque a sua mente inteira está focalizada nisto. Pois a sua mente não é gananciosa, nem tem ela desejo de fazer grandes despesas; nem vagueia o seu olho para ver alguma coisa e desejá-la e ter sua mente destraida, nem dá atenção a palavras malvadas, porque ela não sai e corre por aí. Porque sua oração não sofre impedimento de coisa alguma, e assim a sua quietude ... e tranqüilidade e modéstia são aceitáveis diante de Deus, e qualquer coisas que ela peça a Deus, ela logo recebe. Pois tal viúva, não amando dinheiro ou lucro imundo, não avarenta nem cobiçosa mas constante em oração, meiga e não perturbada, modesta e reverente, assenta-se em casa e trabalha na (sua) lã, de modo que ela pode providenciar alguma coisa para aqueles que estão em aflição, ou pode retribuir aos outros, de modo que ela não receba nada deles.
[Didascalia Apostolorum, R. Hugh Connolly, translator. (Oxford: Clarendon, 1929) Chap. XV, 136, 138, also found in "Constitutions of the Holy Apostles", in The Ante-Nicene Fathers, Alexander Roberts and James Donaldson, editors. (Grand Rapids: Eerdmans, 1950) Vol. VII, Book III, Section I, Paragraph VII, 428.]
O Testamento de Nosso Senhor (The Testament of Our Lord), cerca de 400 d.C., mostra que a igreja sustentava a viúva de modo que ela pudesse levar uma vida de oração e louvor.
Depois que ela esteja [indicada] [katastasis] assim, não tenha ansiedade a respeito de qualquer coisa, mas fique na solidão e tenha folga para súplicas piedosas. Pois o alicerce de santidade e vida de uma viúva tal como esta é a solidão. Pois ela não tem amado nenhum outro a não ser o Deus dos deuses, o Pai que está nos céus. Mas em horas marcadas que ela louve a sós, durante a noite [e] na madrugada.
[The Testament of Our Lord, James Cooper and Arthur John Maclean, translators. (Edinburghh: T. & T. Clark, 1902) 109.]
A palavra siríaca por "indicar" não tem referência à imposição das mãos. É muitas vezes usada sobre a ordenação do clero, mas também de qualquer indicação ou eleição, como por exemplo de um imperador. Parece se referir à ação inteira da eleição à ordenação inclusive. A palavra correspondente em grego, que está provavelmente subjacente à siríaca, a saber katastasis, é a palavra mais comum para a ordenação como ato completo.
[The Testament of Our Lord, James Cooper and Arthur John Maclean, translators. (Edinburghh: T. & T. Clark, 1902) 153.]
Voltar ao Conteúdo
button

Lucas 2:38
38 - Chegando ela na mesma hora, deu graças a Deus, e falou a respeito do menino a todos os que esperavam a redenção de Jerusalém.

As quatro filhas de Filipe que foram pregadoras servem de exemplo de mulheres pregadoras.

Partindo no dia seguinte, fomos a Cesaréia; e entrando em casa de Filipe, o evangelista, que era um dos sete, ficamos com ele. Tinha este quatro filhas virgens que profetizavam. (Atos 21:8-9)
Eusébio cita um escritor de Hierápolis, que por sua vez cita Miltiades, um historiador antes dele, em que ele critica a prática de Môntano e das mulheres pregadoras Priscila e Maximila, de pregar em êxtase. Este historiador de Hierápolis dá nove nomes de pregadores do Novo Testamento, cinco deles mulheres (as quatro filhas de Filipe e Amias de Filadélfia) e quatro homens. Estes são citados como autoridades do Novo Testamento sobre a maneira certa de pregar. Ele, entre os ortodoxos, repreende aqueles considerados hereges por não ter mulheres pregadoras.

"Mas o profeta falso", ele diz, "está arrebatado por uma êxtase veemente, acompanhado de toda falta de vergonha e medo. Começando, de fato, com uma ignorância proposital, e terminando, como já disse, em loucura involuntária. Eles jamais serão capazes de mostrar que alguém do Antigo ou alguém do Novo Testamento eram assim agitados violentamente e arrebatados no espírito. Nem serão capazes de se jactar de que Ágabo, ou Judas, ou Silas, ou as filhas de Filipe, ou Amias em Filadelfia, ou Quadrato, ou outros que não pertencem a eles, jamais agiram desta maneira. Outra vez, depois de um pouco, ele diz: "Se depois de Quadrato e Amias em Filadelfia, as mulheres que seguiram Môntano sucederam no dom da profecia, que eles nos mostrem quais as mulheres entre eles sucederam Môntano e suas mulheres. Pois o apóstolo mostra que o dom da profecia deve estar em toda igreja até a vinda do Senhor, mas eles não podem mostrar de maneira alguma qualquer uma nesta época, o ano décimo quatorze desde a morte de Maximila."
[Eusebius Pamphilus, The Ecclesiastical History of Eusebius Pamphilus (Grand Rapids: Baker Book House, 1981) Book V, Chapter XVII, 199-200.]
Já temos conhecido Judas e Silas em Atos onde temos um quadro verbal do ministério de profetas.
Depois Judas e Silas, que também eram profetas, exortaram os irmãos com muitas palavras e os fortaleceram. E, tendo-se demorado ali por algum tempo, foram pelos irmãos despedidos em paz, de volta aos que os haviam mandado. (Atos 15:32-33)
Toda cristão, incluindo mulheres, deve procurar com zelo os dons espirituais, mas principalmente o de pregar o que é falar às pessoas para edificação, exortação, e consolação.
Agora, pois, permanecem a fé, a esperança, o amor, estes três; mas o maior destes é o amor. Segui o amor; e procurai com zelo os dons espirituais, mas principalmente o de profetizar. ... Mas o que profetiza fala aos homens (anthrohpois) para edificação, exortação, e consolação. ... quem profetiza é maior do que aquele que fala em línguas. (1 Cor. 13:13, 14:1-5)
Voltar ao Conteúdo

bar  bar

Voltar ao Índice - Pastoras no Novo Testamento

Voltar ao Índice - Lições sobre Mulheres Cristãs

Continuar para Atos 6:1-6 - Viúvas

bar  bar

Creations

button